Quarta-feira, 24 de Março de 2010

E agora as flores

A florista ”nada mais nada menos” foi notícia no jornal por ter celebrado um contrato de fornecimento de flores no valor de 63 mil euros com a residência oficial do primeiro-ministro. O excrutínio público é uma das virtudes da democracia. Mas, se começamos a desconfiar do que se gasta em flores, lavandaria ou papel higiénico, vamos, seguramente, pelo mau caminho.

publicado por afacevisivel às 00:15
link do post | comentar | favorito
1 comentário:
De Vaz Flores a 24 de Março de 2010 às 17:49
Sou florista há mais de 35 anos.E sempre vendi cravos.Mas nos ultimos tempos tenho feito mais negócios com rosas.
Agradeço o seu alerta sobre os gastos em flores mas não me parece que possam ser comparados com lavandaria (está a querer dizer que não se gastar dinheiro com a roupa suja?) e com papel higiénico (voltamos ao papel de alguns jornais?).
Meu caro Senhor Coutinho:vou começar a vender laranja "à porta(s)".E jornais "à janela".
Flores nunca mais.
Lavagem de roupa depende do frio ou do calor.
E quanto a papel higiénico só daquele às cores.Que é produto nacional internacionalmente galardoado e com boa exportação.


Comentar post

_Mais sobre mim

_Pesquisar neste blog

 

_Setembro 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
17
18

19
20
25

26
27
28
29
30


_Posts recentes

_ Casamento homossexual, ab...

_ A promoção de Vara

_ A tosta mista e patriótic...

_ Um novo milagre das rosas...

_ É tão feio mentir a um il...

_ O Dia Europeu com Marijua...

_ Continuamos no pelotão do...

_ Os demónios internos do P...

_ Um país de chefes

_ O País das Maravilhas de ...

_Arquivos

_ Setembro 2010

_ Julho 2010

_ Junho 2010

_ Maio 2010

_ Abril 2010

_ Março 2010

_ Fevereiro 2010

blogs SAPO

_subscrever feeds