Quarta-feira, 22 de Setembro de 2010

É tão feio mentir a um iletrado quanto a um doutorado

Uma das mentiras supostamente piedosas que fazem o seu caminho em Portugal é a de que a economia é comparável a uma montanha russa que hoje está em cima e amanhã em baixo. Talvez os dedos de uma mão não cheguem para indicar os ministros da Economia que já decretaram o fim de uma recessão, sugerindo que, no dia seguinte, os portões do paraíso (ou, no mínimo, os dos centros comerciais) se abririam para os pobres e remediados. Valerá a pena olhar o exemplo da poderosa economia norte-americana que decretou em Junho de 2009 o fim de uma das maiores recessões de sempre – só ultrapassada pela Grande Crise de 1929 e responsável pela destruição de sete milhões de empregos e pela perda de um quinto do rendimento médio dos americanos. Pois bem: segundo a OCDE – que é uma instituição que os políticos adoram citar quando apresenta cenários favoráveis –, só em 2013 a taxa de desemprego nos Estados Unidos deverá baixar para os níveis anteriores à recessão. No clima pré-orçamental e pré-eleitoral que se vive em Portugal, seria um sinal de maturidade que os principais partidos falassem das dificuldades presentes e futuras com verdade. E já agora: é tão feio mentir a um iletrado quanto a um doutorado.

publicado por afacevisivel às 00:08
link do post | comentar | favorito

O Dia Europeu com Marijuana

O Dia Europeu sem Carros tem o mesmo efeito que um cigarro de marijuana. Transporta-nos para uma ilusão, deixando-nos noutro mundo por umas horas. Esta ideia bem intencionada, mas irrelevante, pertence à Comissão Europeia e celebra hoje o seu décimo aniversário. O objectivo é trocar os automóveis por bicicletas, ‘skates’, patins e transportes públicos. Deixe, portanto, o seu carro na garagem, agarre na bicicleta, nos patins do seu filho ou apanhe o transporte público se ele passar a horas perto da sua casa. Quando chegar ao trabalho, o efeito da marijuana já terá passado…

publicado por afacevisivel às 00:07
link do post | comentar | favorito

Continuamos no pelotão dos mais atrasados, dos mais periféricos, dos mais aflitos”

Manuel Maria Carrilho, no seu novo livro, escrito quando ainda era e esperava continuar a ser Embaixador de Portugal junto da UNESCO.

publicado por afacevisivel às 00:06
link do post | comentar | favorito

_Mais sobre mim

_Pesquisar neste blog

 

_Setembro 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
17
18

19
20
25

26
27
28
29
30


_Posts recentes

_ Casamento homossexual, ab...

_ A promoção de Vara

_ A tosta mista e patriótic...

_ Um novo milagre das rosas...

_ É tão feio mentir a um il...

_ O Dia Europeu com Marijua...

_ Continuamos no pelotão do...

_ Os demónios internos do P...

_ Um país de chefes

_ O País das Maravilhas de ...

_Arquivos

_ Setembro 2010

_ Julho 2010

_ Junho 2010

_ Maio 2010

_ Abril 2010

_ Março 2010

_ Fevereiro 2010

blogs SAPO

_subscrever feeds